Contador de visitas

terça-feira, 22 de julho de 2014

Procurador Geral da República Rodrigo Janot: "MT verá um dois maiores escândalos de todos os tempos" 
--------------------- 
 Investigações podem atingir até quem já morreu 
 ---------------------
 Força Tarefa busca conexão de rede de crimes financeiros
 ocorridas em Mato Grosso 
 --------------------- 

 “É muita coisa. São muitos documentos apreendidos que ainda estão sendo analisados” 


Procurador Rodrigo Janot

JOSÉ RIBAMAR TRINDADE (24horasNews) Criada para investigar apenas uma denúncia envolvendo duas pessoas, a “Operação Ararath” virou uma bola de neve e se transformou em um verdadeiro monstro. Até seis mortes faladas como misteriosos estão sendo investigadas. Mato Grosso está próximo de registrar um dos maiores escândalo do País envolvendo altas autoridades, garante o procurador geral da República, Rodrigo Janot, que recentemente esteve em Cuiabá para apoiar a força tarefa do Ministério Público Federal. Os crimes investigados pela Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e pala Procuradoria de Justiça Federal (PJF). São tantas pessoas ameaçadas de morte direta e indiretamente, inclusive a própria procuradora federal Vanessa Cristhina Marconi Zago Scaramagnani. São tantos os documentos apreendidos e tantos documentos entregues por Éder de Moraes e Gércio Marcelino Mendonça Júnior, o “Júnior Mendonça”. São tantos os documentos apreendidos e entregues por Éder de Moraes, atualmente preso na Penitenciária da Papuda, em Brasília. 

São tantas pessoas chegando no rol dos investigados, que foi preciso ser montada uma “Força Tarefa” com seis procuradores federais. Pessoas envolvidas no “Escândalo dos Maquinários”, no BB-Pague, com a “Máfia do Combustível”, com a “Máfia dos Medicamentos”, com as “Máfias das Gráficas, com a “Máfia do Aluguel de Carros; com a “Máfia dos Precatórias”, com a “Máfia das Cartas de Crédito”, com a “Máfia da Assembleia”, a “Máfia das Fectorings”, com corrupção no DENIT; alguns jornalistas e alguns empresários donos de empresas jornalísticas, estão sendo investigado, segundo o procurador geral da República, Rodrigo Janot até o momento em oito crimes. Segundo Janot os alvos da “Operação Ararath”, estão sendo investigados em oito crimes, assim descritos por ele. Lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta de instituições financeiras, organização criminosa (formação de bando ou quadrilha); agir como se fossem instituições financeiras (bancos clandestinos: agiotagem); corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica e falsificação de documentos públicos. 

 O procurador geral da República não citou os nomes das pessoas que estariam sendo ameaçadas de morte, principalmente após a deflagração pela PF da quinta fase da “Operação Ararath”, mas deixou no ar uma dúvida muito grande quando comentou falando a seguinte frase: até a procuradora Vanessa está sendo ameaçada de morte. Rodrigo Janot ainda afirmou com todas as letras, que a quantidade de material apreendido para investigações dentro da “Operação Aratath” é tão grande. Enorme segundo ele, que foi preciso convocar uma equipe de procuradores federais para dar conta de todo o trabalho investigativo. O procurador da República não citou nomes, mas deixou bem claro ao afirmar que as investigações estão em segredo de Justiça em nível de Brasília devido a entrada de um político nas investigações. Ou seja, ele confirmou, mesmo que indiretamente que o senador Blairo Maggi é um dos investigados junto com o governador de Mato Grosso, Silval Barbosa.

 Hoje, segundo a reportagem do Portal de Notícias 24 Horas News apurou, o maior volume das investigações estão concentradas em cima do crime de lavagem de dinheiro com a participação de da “Máfia das Factorings”, já desmascaradas através de documentos entregues pelo empresário Júnior Mendonça, e o ex-secretário de Fazenda e ex-homem forte e de confiança dos governos Blairo Maggi e Silval Barbosa, Éder de Moraes. As investigações também se concentram até em seis mortes misteriosas de pessoas investigadas dentro da “Operação Ararath”. Pessoas que estavam prestes a prestarem depoimentos e serem interrogadas. Pessoas, segundo a Polícia, em risco de serem presas, como foi e continua preso Éder de Moraes. “Infelizmente a gente não pode falar nada devido o segredo de Justiça. Mas com certeza existe uma quantidade enorme, muito grande mesmo de documentos para serem analisados”, concluiu o procurador geral da República Rodrigo Janot. 

 Para finalizar. Janot confirmou que a procuradora federal de Mato Grosso, Vanessa Zago agora só anda escoltada por vários agentes da Polícia Federal. O procurador geral da República, no entanto, se recusou a afirmar ou não, se as pessoas que também estariam sendo ameaçadas de morte dentro da “Operação Ararath” também pediram ajuda para proteção policial, civil, militar e federal..
TRAIR E COÇAR, É SÓ COMEÇAR 
Roberto França diz que decisão de Jaime mergulha campanha de Pedro Taques em uma trairagem sem fim.
===============
 França aventa a hipótese de que atitudes do grupo comandado por Mauro Mendes visam estuporar com a campanha de Taques, neste ano de 2014, para inflar candidatura do próprio Mauro Mendes a governador, em 2018.



 Por Enock Cavalcanti (Página do E)

 Político experiente, com muitos anos de estrada, o comunicador Roberto França garantiu que faltou pulso e coragem a Pedro Taques para botar um freio em Mauro Mendes que, no desespero para viabilizar a candidatura de um protegido (Fábio Garcia), acaba por provocar a debandada de Jayme Campos e do DEM da campanha do próprio Pedro Taques . “O povo não perdoa corrupção, nem traição”. Essa prédica foi lembrada pelo ex-prefeito e apresentador Roberto França em seu “Resumo do Dia”, nesta segunda-feira, ao tratar da renúncia do senador Jayme Campos (DEM). França fez duras críticas às atitudes do atual prefeito de Cuiabá e presidente do PSB, Mauro Mendes, que teria promovido uma verdadeira “blitz” contra a candidatura de Jaime, por dentro da campanha de Pedro Taques, sem que Taques conseguisse conter esse seu aliado. E Roberto França contou mais (faço uma adaptação de suas palavras): “Imaginem, o Jaime foi prestigiar o lançamento da candidatura a deputado federal de Fábio Garcia, que é o candidato priorizado por Mauro Mendes nesta campanha, dentro da chapa do PSB, e o ex-secretário de Cidades de Mauro, na Prefeitura de Cuiabá, Suelme Fernandes, que é um dos coordenadores da campanha do PSB na capital, não permitiu sequer que o Jaime colocasse um banner de sua candidatura no ambiente em que estava acontecendo aquela festa de lançamento”. 

 Para Roberto França, essa atitude de Mauro Mendes e seus comandados do PSB, contra Jaime Campos, expressaria uma verdadeira “sacanagem”. O apresentador do “Resumo do Dia” anunciou que, segundo familiares de Jaime, ela já teria decidido retaliar Mauro Mendes e Pedro Taques, passando a apoiar Geraldo Riva (PSD) ao governo do Estado. O que eu, Enock Cavalcanti, acho uma sacanagem do Jayme com o povo mato-grossense. Quer dizer, Roberto França mostrou que Pedro Taques está se comportando como um verdadeiro pateta nesta campanha. Não comanda nada, não coordena nada, não é respeitado por ninguém, notadamente aqueles políticos que deveriam ser seus parceiros mais fiéis. No Congresso, como um dos porta-vozes da direita parlamentar e da grande mídia, até que Pedro Taques acaba cumprindo seu papel de forma robotizada mas persistente. Aqui, em Mato Grosso, nessa campanha eleitoral, em que ele precisaria firmar seu comando e sua liderança, Pedro Taques, vai mostrando que é um desastre só. Se nesse início de campanha sua campanha já está esta zona, imaginem daqui para a frente.

JÚLIO NETO DESEJA "VIDA LONGA" AOS INIMIGOS DA FAMÍLIA CAMPOS 


 O sobrinho do senador Jayme Campos (DEM) e candidato a deputado estadual, Júlio Campos Neto, comentou a desistência do democrata e aproveitou para alfinetar os que boicotaram à reeleição de Jayme. “Sobre a renúncia da candidatura ao Senado por Jayme Campos, só tenho uma coisa a dizer: o que for bom para o Jayme é bom para mim. Senhor Deus, dai vida longa aos meus inimigos, para que possam ver a nossa vitória de pé”, comentou o candidato em sua página oficial do Facebook.
Morre desembargador José Luiz de Carvalho

 O Tribunal de Justiça de Mato Grosso comunica o falecimento do desembargador aposentado José Luiz de Carvalho. Ele faleceu na noite de segunda-feira (21/07), aos 71 anos, em sua residência. A família acredita que a causa tenha sido parada cardiorrespiratória (ainda não foi divulgado o laudo). O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Orlando de Almeida Perri, presta condolências aos familiares e amigos do desembargador José Luiz de Carvalho. José Luiz de Carvalho foi nomeado juiz substituto, por concurso público, em 23 de janeiro de 1985. A primeira comarca na qual trabalhou foi Barra do Bugres. Foi promovido ao cargo de desembargador, por antiguidade, em 7 de janeiro de 2005. Se aposentou aos 70 anos, em 3 de janeiro de 2013. 


,,,,,,,,,,,,,,,
Riva só tem a ganhar com a desistência de Jayme Campos ao Senado, afirmam analistas


 É unânime entre os analistas políticos Onofre Ribeiro e João Edisom, a aposta de que a desistência à reeleição por parte do senador Jayme Campos (DEM) muda todo o cenário político do Estado nesse momento. Segundo apurou o ReporterMT, quem mais tem a ganhar agora é o deputado estadual e candidato ao Governo pelo PSD, José Riva. O anúncio da desistência foi feito ontem (21), em reunião no Hotel Odara, em Cuiabá. “Jayme e Riva têm ligações históricas. Teremos aí um apoio branco à candidatura de Riva”, afirma Onofre Ribeiro. Riva foi prefeito de Juara, interior de Mato Grosso, pelo Partido Social Liberal (PSL), antigo DEM, na década de 1980. “Em tese, os 33% dos votos do DEM no interior já estão garantidos para Riva. Para Taques, o afastamento do DEM do Senado, significa justamente a perda dos votos do interior". Onofre ainda destacou a postagem ontem, no Facebook, do deputado estadual Júlio Campos (DEM), que afirmou que vai junto para onde Jayme for. “Acredito, então, que nesse momento o DEM como um todo se afasta do Senado”.
“Jaime é uma pessoa íntegra. Sempre trabalhou em prol da população e percebeu que não havia reciprocidade dentro do grupo”, disse Lucimar Campos 


 O senador e ex-candidato a reeleição, Jaime Campos (DEM), não estava se sentindo valorizado dentro de sua coligação “Coragem Para Mudar”, e por isso resolveu abandonar seu projeto político. A informação foi repassada à reportagem do VG Notícias na manhã desta terça-feira (22.07), pela esposa do democrata, Lucimar Sacre de Campos. De acordo com Lucimar, o descontentamento do senador aumentou no último sábado (19.07), durante caminhada no Cristo Rei, em Várzea Grande, onde constatou que seu nome não aparecia no material publicitário do também senador e candidato ao governo, Pedro Taques (PDT). Segundo ela, a decisão de Jaime foi comunicada a Pedro Taques ontem (21), por volta das 18 horas. “Jaime é uma pessoa íntegra. Sempre trabalhou em prol da população, e percebeu que não havia reciprocidade dentro do grupo, não havia unidade na coligação. Para não atrapalhar nenhum dos lados, decidiu desistir. Mas está muito tranquilo e em paz com a decisão”, disse Lucimar. Questionada sobre o possível apoio de Jaime ao deputado e candidato ao governo, José Riva, Lucimar disse que não há ainda nenhuma decisão.
Por compra de votos, TRE cassa mandato de Júlio Campos


 O TRE cassou o mandato do deputado federal Júlio Campos, do DEM. A cassação foi fundamentada após denúncia de compra de votos e distribuição de tickets que podiam ser trocados por alimentos e combustível. Na ação, consta o nome do filho do deputado, Júlio Neto, que é candidato do DEM a deputado estadual, como operador do esquema ilegal. A cassação do deputado seguiu trâmite no TRE desde o início de 2011, quando o Ministério Público Eleitoral (MPE) fez a denúncia. Nesta ano, o processo estava pronto para julgamento, mas sofreu várias decisões protelatórias. O relator José Luis Blaszak foi incisivo pela cassação e a desembargadora Maria Helena, também corregedora eleitoral, seguiu o voto do relator e apenas Samuel Dalia foi a faavaor do deputado. Ainda cabe recurso, mas Júlio dexa de ser deputado, a suplente Thelma de Oliveira (PSDB), primeira suplente, assume o mandato. Jlio Campos fica inelegível por oito anos.
CALOTE BARBOSIANO!
 AMM aponta que estado tem divida de R$ 22 milhões com municípios

 Levantamento realizado pela Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) aponta pendências da Secretaria de Estado de Saúde (SES) junto às prefeituras, em montante aproximado de R$ 22 milhões, referentes aos meses de abril e maio de 2014. Esses atrasos, somados à parcelas de repasses relativos à convênios, firmados entre prefeituras e Estado, poderão levar a entidade a ingressar com ação na Justiça contra o governo. A reunião marcada para a próxima terça-feira, entre o presidente da AMM, Valdecir Luiz Colle (PSD) e representantes do Executivo, servirá de termômetro para possível queda-de-braço entre os entes na esfera judicial. Secretário chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, rebate a “cobrança”, acentuando problemas de ordem técnica de responsabilidade de gestores públicos que teriam provocado freamento do sistema.
TRAIÇÃO DE TAQUES E SEU GRUPO POLÍTICO MOTIVOU DESISTÊNCIA DE JAYME CAMPOS 



 Uma ação que teria sido arquitetada pelo famoso "Comitê da Maldade", comandado pelos marqueteiros do senador Pedro Taques (PDT), teria detonado a crise entre Jayme Campos (DEM) e demais membros da coligação Coragem e Atitude para Mudar, composta pelo DEM, PDT, PSDB, PSB, PPS, PTB, PV, PRP, PRB, PSC, PSDC e PPL. Segundo apurou o RepórterMT, foi feita uma pesquisa qualitativa que teria demonstrado que a dupla Taques e Jayme 'não daria liga'. Os marqueteiros teriam defendido a tese de que Jayme Campos atrapalharia Taques. Os cérebros do "Comitê", então, sugeriram não continuar com Jayme e fazer um acordo com Wellinton Fagundes (PR) para forçar Jayme a desistir. Em contrapartida, Fagundes deixaria Lúdio de lado e, junto com todo o PR, apoiaria Taques. Wellinton sairia, desse modo, numa situação de W.O para o Senado. Na pior das hipóteses, concorreria com Nilson Leitão (PSDB), Serys (PTB) ou Luciane Bezerra (PSB). Ou seja, Fagundes trairia Lúdio e Taques trairia Jayme. Jayme acabou descobrindo a 'conspiração' antes da hora planejada e, como disse a fonte 'da cozinha' do PDT, chutou o pau da barraca e detonou a crise na coligação. Nesta terça-feira (22), o senador Jayme Campos deve conceder uma coletiva à imprensa. A hora e o local ainda devem ser confirmados pela assessoria.
Silval Barbosa descarta crise com a Assembleia Legislativa 



 O governador Silval Barbosa (PMDB) não vê crise com a Assembleia Legislativa, que não tem votado matérias de interesse do Poder Executivo há mais de um mês. Os deputados deveriam ter concluído a apreciação da matéria sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) na quinta-feira (17). Com isso, eles não poderão entrar no recesso previsto para este mês. “O parlamento é sempre isso. Se tem alguém conhece o parlamento, sou eu. Passei lá oito anos e estive na Mesa Diretora por quatro anos. O parlamento é isso, tem matéria que dá tempo de aprovar, outras que precisam de discutir um pouco mais. O convívio é muito tranquilo com a Assembleia Legislativa”, ponderou o governador.
DIÁRIO DE CUIABÁ: Salário atrasados e bronca de funcionário


O diretor do Diário de Cuiabá, Gustavo Oliveira, foi duramente criticado na segunda, nos corredores da Câmara de Cuiabá, por um funcionário do jornal que aguardava a chegada de um vereador no recinto. "Como foi foi que o Gustavo pagou R$ 300 mil de uma pesquisa encomendada ao VOX Populli, se os nossos salários estão atrasados por falta de dinheiro, conforme alega a direção do Diário? Estamos há quase três meses sem receber integralmente, ficando apenas nos vales semanais.  E isso vem desde o ano passado. De onde surgiu essa fortuna?" Questionou o rapaz.
FRAUDE EM PESQUISA ELEITORAL
 Juíza rebate declarações de ser induzida ao erro e diz que jornalista não sabe do que fala 

 REPORTER MT: A juíza eleitoral de Mato Grosso, Ana Cristina Mendes, rebateu na tarde desta segunda-feira (21), as declarações do proprietário do jornal Diário de Cuiabá, o jornalista Gustavo Capilé de Oliveira, que contratou a pesquisa da Vox Populi, suspensa por decisão da juíza neste domingo (20), por diversas irregularidades que levantavam a suspeição de fraude. Em entrevista ao site Olhar Direto, Gustavo declarou que acreditava que a magistrada pudesse ter sido induzida ao erro pelos advogados das coligações dos candidatos ao governo José Riva (PSD) e Lúdio Cabral (PT), que entraram com uma representação contra a validade da pesquisa. “Os advogados da Vox vão responder todas as dúvidas. Creio que a juíza [Ana Cristina Mendes] do TRE foi induzida ao erro pelos advogados [das coligações ‘Amor à Nossa Gente’ e ‘Viva Mato Grosso’]. Quem pagou a pesquisa foi o Diário de Cuiabá e o TRE tem tudo isso”, afirmou Capilé de Oliveira. "Acredito que quem fez esse pronunciamento é que deve estar bastante equivocado e não deve realmente estar sabendo do que fala" Ana Cristina rebateu o posicionamento do jornalista alegando que suas decisões são baseadas nas leis e o dono do jornal falou sobre um processo ao qual desconhece.

 “Os nossos parâmetros não são sobre alegações de advogados. Os nossos parâmetros são sobre as exigências legais e para essa pesquisa Vox Populi não foram obedecidas algumas exigências da lei. Então, eu acredito que quem fez esse pronunciamento é que deve estar bastante equivocado e não deve realmente estar sabendo do que fala. A nós magistrados a analise ela é da exigência legal e eu bem pontuei nas duas liminares quais as exigências legais que não foram cumpridas. Isso basta, né”, declarou. De acordo com a própria magistrada, a pesquisa foi suspensa com base em duas representações que são da coligação “Viva Mato Grosso” contra a coligação “Coragem e Atitude Para Mudar”, de Pedro Taques e contra a Vox Opinião Pesquisa e Projetos LTDA, alegando a irregularidade da pesquisa e solicitando sua suspensão imediata. Outra representação foi da coligação “Amor à Nossa Gente”, de Lúdio Cabral (PT), contra a coligação “Atitude para Mudar” e o candidato Pedro Taques, alegando propaganda ilícita, devido à distribuição de materiais divulgando o resultado da pesquisa irregular. A partir da decisão da juíza, foi instaurada uma representação criminal, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT). Entre as irregularidades que causaram a suspensão da pesquisa estão a não abrangência da pesquisa em todas as regiões do estado e o fato de não entrevistarem o número de eleitores suficientes em regiões com maior densidade eleitoral. A juíza determinou que fosse retirado de circulação qualquer material referente à pesquisa.
"BODE EXPIATÓRIO" PRESO EM BRASÍLIA, "HOMEM BOMBA" FOI ABANDONADO À PRÓPRIA SORTE!
Justiça Federal ‘dispensa’ Silval Barbosa de depoimento como testemunha de Eder 

Justiça Federal ‘dispensa’ Silval Barbosa de depoimento como testemunha de Eder
Em definitivo, Silval virou as costas para Eder

Olhar Direto: O juiz federal da 5ª Vara Jefferson Schneider ‘dispensou’ o depoimento do governador Silval Barbosa (PMDB), que havia sido arrolado como testemunha do ex-secretário de Estado Eder Moraes (PMDB), preso há dois meses desde a quinta fase da operação Ararath, deflagrada pela Polícia Federal no combate a crimes contra o sistema financeiro. Schneider acatou o pedido da defesa de Silval Barbosa, que alegou em seu pedido que mesmo se comparecesse à audiência, o governador permaneceria calado. O peemedebista é detentor de prerrogativa de foro e já está sendo investigado pelo mesmo caso da Ararath perante o Supremo Tribunal Federal e a defesa alega que, na condição de investigado, Silval tem o direito constitucional de não produzir provas contra si, ou mesmo depor sobre fatos que o possam incriminar.

 A peça foi assinada pelo advogado Valber Melo e pelo próprio Silval Barbosa, para deixar claro ao juiz que o peemedebista iria usar a prerrogativa de ficar em silêncio e não precisaria comparecer à audiência. Além de Silval, Eder arrolou como testemunhas o senador Blairo Maggi (PR), ex-secretário de Planejamento e Coordenação Geral de Mato Grosso, Arnaldo Alves, ex-auditor-geral do Estado, José Gonçalves Botelho do Prado, além de dois gerentes do Bic Banco. A audiência está agendada para acontecer no próximo dia 24 de julho, às 13h30, e será conduzida por Jeferson Schneider, na sede da Justiça Federal, localizada na avenida Historiador Rubens de Mendonça, a do CPA.
Jaime Campos desiste de concorrer à reeleição ao Senado 


DO MÍDDIA NEWS:  O senador Jaime Campos (DEM) desistiu de disputar a reeleição. Ele fez o anúncio no início da noite desta segunda-feira (21), em sua residência, em Várzea Grande, a familiares e assessores mais próximos. Segundo apurou a reportagem, ele alegou, principalmente, "falta de reciprocidade" de lideranças de sua atual coligação, encabeçada pelo candidato ao Governo Pedro Taques (PDT). "Infelizmente, neste momento, ele não estava sendo valorizado. Muito pelo contrário, todos estavam até desdenhando de sua importância política" Uma fonte do MidiaNews disse que Jaime não se sentiu "devidamente valorizado" pela coligação que apoia Taques.

 "O senador Jaime se empenhou ao máximo para ajudar a viabilizar a candidatura de Taques. Mas, infelizmente, desde as convenções, ele não estava sendo valorizado. Muito pelo contrário, todos estavam até desdenhando de sua importância política. A má vontade para com ele era nítida e geral", disse a fonte. A interlocutores, Jaime admitiu que sentiu-se "traído" pelas sinalizações dos prefeitos Mauro Mendes (PSB) e Percival Muniz (PPS), de Cuiabá e Rondonópolis, respectivamente, que estariam apoiando, nos bastidores, o candidato Wellington Fagundes (PR), que concorre ao Senado pela coligação de Lúdio Cabral (PT). "Não havia clima; não havia ambiente para uma campanha. O Jaime é experiente e percebeu que, se continuasse, a tendência era haver confrontos e intrigas, o que iria inviabilizar seu projeto", disse a fonte. Segundo apurou a reportagem, Jaime estava tranquilo ao anunciar a decisão. "Ele falou com serenidade, com o coração leve. Na verdade, parece que ele tirou um caminhão das costas", disse a fonte.

domingo, 20 de julho de 2014

RONDÔNIA
 Homem executado com 37 facadas 


HOMICIDIO A FACADAS VILHENA

 HOMICIDIO A FACADAS VILHENA

PORTO VELHO (RO) - A Polícia Militar foi acionada a se deslocar a Avenida 622 no município de Vilhena onde segundo denuncia havia um homem caído ao solo, possivelmente com várias perfurações. Quando a guarnição policial chegou ao local se depararam com a vítima com várias perfurações na região do tórax causadas por um objeto perfuro cortante e já sem vida. Segundo testemunhas a vítima entrou em luta corporal com o infrator e tentou fugir do mesmo pela Rua José Bonifácio, porém caiu no local aonde veio a óbito. Em virtude da vítima não possuir documento de identificação, a guarnição mostrou uma foto para os populares, que reconheceram a vítima como sendo Valdecir Pinheiro da Rosa. Foram feitas diligências para tentar localizar o infrator, mas não houve êxito.
Motorista morre ao cair da ponte com caminhonete em Livramento 

 Um motorista morreu após cair com sua caminhonete S-10 em uma ponte na zona rural de Nossa Senhora do Livramento (27 km de Cuiabá). Outras três pessoas estavam no veículo e ficaram feridas, sendo levadas para o Pronto Socorro de Várzea Grande. O acidente aconteceu por volta das 23h. Oziel Batista Luz, 42 anos, ficou preso nas ferragens e acabou falecendo. Os policiais que atenderam a ocorrência relataram que os quatro viajavam na estrada vicinal quando Oziel perdeu o controle do veículo e caiu cerca de cinco metros.
Pedro Taques anuncia apoio de prefeito do PR 



 Maia Neto (centro), prefeito de Alto Araguaia

 O candidato ao governo de Mato Grosso pelo PDT, senador Pedro Taques, divulgou nota onde afirma que o prefeito da cidade de Alto Araguaia, Maia Neto (PR), declarou apoio à sua candidatura. mesmo sendo de um partido de coligação contrária, "o prefeito republicano afirma que o pedetista é o melhor nome para comandar o governo de Mato Grosso" - diz a nota. A articulação para o apoio de Jerônimo Samita Maia Neto ao candidato ao governo pedetista foi feita pela esposa de Pedro Taques, a advogada trabalhista Samira Martins, que é natural de Alto Araguaia.
"MAMOU, MAMOU, DEPOIS SE CANSOU"!!!
 ==============
 ENGAJADO DE CORPO E ALMA NA ELEIÇÃO DE PEDRO TAQUES E JAIME CAMPOS, "DIÁRIO DE CUIABÁ" ABRE FOGO CONTRA O JÁ DESACREDITADO GOVERNO SILVAL BARBOSA! 

 A MATÉRIA DO DIÁRIO
Governo Silval: 50% das promessas não foram cumpridas durante os 4 anos O plano de governo 

O plano de governo apresentado pelo governador Silval Barbosa (PMDB) em 2010, quando este ainda iniciava a empreitada rumo à reeleição, trazia como principais bandeiras o municipalismo e o fortalecimento de órgãos e autarquias. A proposta era desenvolver o potencial agrícola, industrial, energético e turístico de todo o Estado. Assinado pela coligação “Mato Grosso em Primeiro Lugar” (PMDB, PT, PR, PCdoB, PHS, PP, PTN, PSC, PTC, PRP e PRB), o documento de 42 páginas trouxe propostas divididas em seis eixos: combate à exclusão social, pobreza e desigualdade; crescimento econômico com distribuição de renda e sustentabilidade ambiental; desenvolvimento e acesso à educação, saúde, esporte, lazer, cultura, ciência e inovação tecnológica; segurança e cidadania solidária; governabilidade e gestão fiscal; e cooperação federativa municipalista. “Não são apenas palavras, nem constituem um jogo de retórica e, tampouco, artifícios para transformá-las em trapézio, porque reforçam nosso compromisso com a população”, garantia trecho. Nos blocos de propostas, Silval Barbosa mostrava o desejo de revitalizar a Empresa Mato-Grossense de Pesquisa Assistência e Extensão Rural (Empaer), que à época já demonstrava sucateamento. Agora, quase quatro anos depois, o discurso é que a reestruturação ficará para o ano que vem, quando um novo governo se iniciar. A promessa não foi cumprida mesmo com o Paiaguás tendo conseguido R$ 5,2 milhões do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) para a construção de uma nova sede para a entidade. O problema se deu na licitação da obra. A empresa vencedora apresentou situação financeira instável, o que obrigou o Estado a cancelar o contrato. Como não havia uma segunda colocada, uma nova concorrência precisou ser aberta, mas já não há mais tempo hábil para que a obra fosse entregue ainda em 2014. Um concurso público visando a contratação de novos servidores para a Empaer também ficou para os “45 do segundo tempo”.

 Com sua realização, também somente neste ano, nenhum dos aprovados foi chamado até agora. A morosidade em tirar do papel as propostas do plano de governo é visível ainda no que tange a pavimentação de estradas. A ideia era ampliar a malha viária asfaltada e restaurar a já pavimentada, além de interligar, por vias pavimentadas, todos os municípios do Estado. Somente em abril de 2013, contudo, a secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana (Setpu) iniciou as primeiras obras do programa MT Integrado, com o objetivo de asfaltar 2 mil quilômetros de estradas até o fim de 2014, utilizando um aporte financeiro de R$ 1,5 bilhão adquirido junto ao BNDES/Banco do Brasil. A cinco meses de concluir seu mandato e após pouco mais de um ano da assinatura do primeiro contrato, no entanto, só uma obra foi inaugurada: o asfaltamento da MT-412 que liga Canabrava do Norte (1.132 km de Cuiabá) à BR-158. Foram 22 km de asfalto ao custo de R$ 11,2 milhões. O pacote total do MT Integrado é de 58 obras. O plano prometia o fortalecimento ainda da Defensoria Pública do Estado. Depois de ter seu defensor público-geral afastado judicialmente do cargo por dezenas de irregularidades cometidas, o órgão se viu diante de uma crise financeira em 2013. O atual defensor-geral, Djalma Sabo Mendes, chegou a considerar fechar as portas e “entregar as chaves para o governo”, tamanha a dificuldade de atender a demanda com os recursos recebidos. O déficit sob o qual a Defensoria operava em 2013 era de R$ 5 milhões. O argumento do Paiaguás era o de que não havia dinheiro em caixa para solucionar o problema.

 Em 2010, por outro lado, uma das prioridades do plano de governo de Silval era, justamente, manter a estabilidade das contas. “Temos o compromisso com o equilíbrio das contas públicas e com a responsabilidade fiscal”, dizia o documento entregue à Justiça Eleitoral há quatro anos. As cifras também traíram o peemedebista em outras ocasiões, como no caso do plano de saúde dos servidores públicos, o MT Saúde. A proposta de governo trazia a necessidade de mantê-lo fortalecido. O MT Saúde, no entanto, enfrentou uma dura crise em 2012. A situação foi resultado do descumprimento de um acordo firmado com hospitais, clínicas e laboratórios conveniados. O governo havia se comprometido a quitar pagamentos atrasados, mas, não só o não fez, como ainda deixou de realizar os repasses dos meses seguintes. O resultado foi a paralisação total dos atendimentos nas unidades conveniadas. Cerca de 50 mil pessoas, entre servidores e dependentes, ficaram sem a assistência do plano de saúde.
QUEIMA DE ARQUIVO! 
QUARTO EM QUE EX-SECRETÁRIO VILCEU MARCHETTI FOI EXECUTADO TEVE TUDO "ARRUMADO" PARA SIMULAR "CRIME PASSIONAL" 

 Especialista ouvido pelo site cuiabano RepórterMT revelou que  os agentes da Perícia Oficial de Identificação Técnica (Politec) tiveram dificuldade para investigar o crime, no local onde Vilceu Marchetti foi encontrado morto. Os policiais militares, que atenderam a ocorrência, não teriam preservado a cena do crime. Segundo a fonte, quando os delegados Anaíde Barros e Walfrido Nascimento, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) da Capital, chegaram no apartamento, encontraram um revólver e uma espingarda em cima da cama, onde Marchetti estava morto. A  'mudança na cena' ajudou a prejudicar as investigações. 

 A Polícia Civil concluiu às pressas o inquérito do assassinato do ex-secretário de Infraestrutura Vilceu Marchetti, indiciando o caseiro Anastácio Marafron  (morando na fazenda a menos de uma semana) por homicídio doloso (com intenção), praticado por motivo passional. Já que ele confessou ser o autor do assassinato, após flagrar a vítima ‘apalpando’ as nádegas de sua esposa, na noite do dia 7 de deste mês. O " assédio" ocorreu durante um jantar na fazenda onde trabalhavam, localizada na região de Mimoso, próximo ao município de Barão de Melgaço (140 km de Cuiabá).


Acredite se quiser! 
Diretor de jornal nega que pesquisas do Diário de Cuiabá/Vox Populi sejam pagas 


 O jornalista Gustavo Oliveira, diretor do Diário de Cuiabá, negou que o senador Jaime Campos (DEM), Pedro Taques (PDT)  ou qualquer outro político  ou empresário tenha pago pela pesquisa do Vox Populi, publicada no sábado pelo jornal. Segundo ele, o Diário tradicionalmente encomenda os estudos ao instituto, em períodos eleitorais. "Já publicamos quatro pesquisas neste ano e outras quatro serão publicadas ao longo da campanha eleitoral", disse. Ele ressaltou, no entanto, que cópias dos resultados são comercializados com políticos, que tenham interesse em maiores detalhes sobre os resultados.
RUMO AO PAIAGUÁS Riva dá largada a campanha no interior e propõe transformação na Saúde

riva-sinop.jpg

 O candidato ao governo de Mato Grosso, José Riva (PSD), participou de reunião com lideranças políticas e empresariais de Sinop e Colíder, neste sábado (19), para começar a definir o planejamento de campanha nos municípios. Na oportunidade, garantiu que vai transformar a saúde do Estado, com a construção de um hospital estadual em Cuiabá com aproximadamente 250 leitos, implantar Unidades de Terapia Intensiva (UTI) em cada região com 50 mil habitantes, além de acabar com as Organizações Sociais de Saúde (OSS). Acompanhado do candidato ao Senado, Rui Prado (PSD), Riva afirmou que saúde será prioridade na sua gestão, com a realização dos estudos e processo licitatório para a construção do hospital estadual em Cuiabá, já no primeiro ano de administração. “Não dá para perder vidas em função de uma saúde ineficiente. Infelizmente, vemos atualmente, poucas condições de atender a média e alta complexidade, faltam recursos na atenção básica. Vamos investir pesado na construção do hospital em Cuiabá, no primeiro ano de gestão, realizar os estudos e fazer o processo licitatório para colocá-lo em funcionamento no segundo ano de gestão, com ala infantil, UTI pediátrica, plantão odontológico. Também vamos organizar um concurso público para a contratação de médicos, enfermeiros, dentistas, ou seja, todos os profissionais necessários para o atendimento”, argumentou.

Uma das primeiras medidas na área de saúde é acabar com as OSS. “Devemos devolver a gestão para quem conhece a saúde, em parceria com os municípios. As OSS definitivamente não deram certo, e há tempos, temos cobrado a exclusão desse modelo de gestão da tribuna da Assembleia Legislativa”, disse. Para fortalecer a saúde no interior e diminuir a demanda da capital, Riva propôs a implantação de UTIs em cada região com 50 mil habitantes, ampliação dos Programas de Saúde da Família (PSF), e equipar as policlínicas para atendimento de urgência e emergência. A reunião em Sinop foi organizada pelo candidato a deputado estadual Fernando Brandão (SDD), onde foi discutido o planejamento da campanha de Riva e Rui na cidade.

Após a reunião em Sinop, Riva e Rui Prado seguiram para Colíder, onde participaram de encontro com lideranças municipais, em agenda marcada pelos candidatos a deputado estadual, ex-prefeito da cidade, Celso Banazeski (PSD) e a federal, Ismaili Donassan (PSD), onde representantes de sete cidades (Nova Guarita, Santa Helena, Nova Canaã, Itaúba, Novo Mundo, Carlinda e Marcelândia) estiveram presentes. À noite, visitaram a exposição agropecuária do município. Neste domingo (20), viajam para Juara, onde estarão na Festa de São Cristovão, e a tarde, retornam para Cuiabá. Rui Prado lembrou que as visitas às lideranças municipais são fundamentais para a campanha. “Estamos começando a nossa trajetória e mostrando que um senador deve trazer benefícios para o povo. Mato Grosso tem importância econômica por conta do superávit, mas não está sendo correspondido quando a União transfere os recursos e obras. Veja o exemplo da BR-163, que devia ser duplicada há tempos. Uma rodovia não é apenas para escoar a nossa produção, mas principalmente para transportar as pessoas com segurança”.
BODE EXPIATÓRIO


Éder completa 60 dias preso; Justiça adia pedido de liberdade

Ex-secretário de Estado não tem 

perspectiva de quando será solto

 
FOLHA MAX
Eder cabisbaixo
 Na sexta, desembargador do TRF devolveu ação para defesa de Eder
Antes considerado um dos homens mais influentes junto ao governo do Estado, o ex-secretario de Estado, Eder Moraes, completa neste domingo (20), dois meses de cumprimento de prisão preventiva no Complexo da Papuda, em Brasília. A prisão ocorreu no dia 20 de maio durante a quinta fase da Operação Ararath da Polícia Federal pela acusação de liderar um esquema de lavagem de dinheiro em Mato Grosso que serviria para pagar propina a autoridades, abastecer caixa 2 de campanha eleitoral, comprar sentença judicial e até uma vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE).
Neste intervalo de 60 dias, Eder Moraes conseguiu revogar a prisão expedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), José Dias Toffoli. Porém, não obteve êxito na tentativa de revogar a prisão preventiva decretada pelo juiz da 5ª Vara Federal de Mato Grosso, Jeferson Schneider.
Até o momento, quatro habeas corpus já foram negados. A defesa protocolou um agravo de instrumento no STF para revogar a prisão da Justiça Federal de Mato Grosso. No entanto, um pedido de vistas do ministro Luiz Fux, no dia 25 de junho, adiou a conclusão do julgamento.
Apesar do relatório favorável do ministro Luiz Fux, já foram dados dois votos contrários, sendo um do ministro Marco Aurélio de Mello e outro da ministra Rosa Weber. O último pedido de habeas corpus protocolado no Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região no dia 7 de julho, ainda está pendente de julgamento.
Houve pedido de suspeição do desembargador Itálo Mendes, o que levou a redistribuição e entregue agora ao desembargador Mário César Ribeiro. Até o momento, segue sem previsão de julgamento até porque nesta sexta-feira o pedido de HC foi devolvido a defesa de Eder para corrigiros pedidos efetuados. 
A situação jurídica de Eder Moraes se agravou ainda mais com a decisão da Justiça Federal em acolher uma denúncia proposta pelo Ministério Público Federal (MPF) e instaurar ação penal pela suspeita de lavagem de dinheiro e ocultação de bens. Também são réus na mesma ação penal, sua esposa, Laura Tereza da Costa Dias, o ex-secretário do Tesouro Estadual, Vivaldo Lopes, e o gerente do Bic Banco, Luiz Carlos Cuzziol.
LAVAGEM DE DINHEIRO
Conforme as investigações, Eder Moraes, enquanto exerceu a função de secretário de Estado de Fazenda no segundo mandato de Blairo Maggi (PR) à frente do governo do Estado, é suspeito de montar um esquema clandestino de arrecadação para campanhas políticas. O esquema que ocorria ao arrepio da lei funcionava da seguinte maneira: empresários amigos contraíam empréstimos bancários e apresentavam como garantia de pagamento da dívida precatórios ou créditos de contratos com o governo do estado.
No entanto, tudo não passava de simulação. O dinheiro sacado no banco era repassado integralmente a alguns representantes do grupo político de Blairo Maggi e Silvai Barbosa.
No fim, o governo de Mato Grosso é que pagava a dívida com os bancos. A polícia descobriu que despesas de alimentação, pesquisas eleitorais e transporte de eleitores, entre outros itens de campanha, foram integralmente bancados com o dinheiro dos impostos pagos pelos contribuintes mato-grossenses durante mais de quatro anos. A participação de Eder Moraes foi revelada pelo empresário Gércio Marcelino Mendonça Júnior, conhecido como Júnior Mendonça, que aceitou delação premiada, ou seja, contribuir com as investigações da Polícia Federal em troca de uma redução de pena numa eventual condenação do Judiciário. 
Proprietário da rede de combustíveis Amazônia Petróleo, Junior Mendonça atuava como uma espécie de “banco clandestino” junto à classe política e contraia empréstimos milionários junto ao Bic Banco para repassá-los logo em seguida a grupos políticos. 
FOFOCAS DA TV


CHEGA AO FIM NAMORO DA EX-MULHER DE ZEZÉ DI CAMARGO O namoro de Zilu e Zé Henrique, da dupla com o sertanejo Gabriel, não vingou. A notícia foi confirmada ao R7 por uma fonte próxima à empresária. De acordo com a colunista Fabíola Reipert, o “real motivo da separação está sendo encoberto”. Conforme o blog publicou nesta sexta-feira (18), o rapaz estava usando o nome da ex de Zezé Di Camargo para aparecer e promover sua carreira. TAMMY MIRANDA NUAZINHA COM NAMORADA  Thammy Miranda usou as redes sociais para publicar foto polêmica. Na imagem, a filha de Gretchen aparece nua e sendo abraçada pela namorada, Andressa Ferreira. ANGELINA JOLIE USANDO COCAÍNA O tabloide The National Esquire divulgou na semana passada uma matéria de capa com imagens da atriz Angelina Jolie supostamente sob efeito de cocaína. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, as fotos são frames de um vídeo divulgado também pelo Daily Mail e feitas por Franklin Meyer, que afirma ser o antigo fornecedor da droga da atriz. Segundo a publicação, Meyer explicou que além de cocaína, Jolie comprava e consumia também heroína, que era entregue por ele no apartamento da atriz. ASTRO INTERNACIONAL BÊBADO E DESGRENHADO Charlie Sheen foi flagrado por um fã na saída de uma lanchonete nos Estados Unidos em um momento desconcertante de sua vida. Ele estava completamente bêbado. No material, é possível ver o ator cambaleando até um carro, totalmente desgrenhado, ao ser chamado por um rapaz que explica que sua acompanhante é uma grande fã do artista. GALÃ DA GLOBO FLAGRADO EM SÁUNA GAY Na semana passada, José Mayer foi visto em uma sauna gay, localizada em Ipanema, no Rio de Janeiro. A informação é do colunista Leo Dias, do jornal O Dia. O motivo é que o ator está fazendo laboratório para seu personagem na próxima novela das nove, Império. SHAKIRA NOVAMENTE GRÁVIDA Durante a apresentação da final da Copa do Mundo, Shakira levantou suspeitas de que estaria grávida ao exibir uma barriguinha saliente. De acordo com o programa de TV colombianoCaracol Notícias, a cantora de fato está à espera de seu segundo filho. Fontes próximas a ela, presentes nos bastidores da apresentação do campeonato, contaram que a cantora está com menos de três meses de gestação e por isso não declarou oficialmente a novidade. GALÃ GLOBAL SE DESCULPA COM NARRADOR Thiago Lacerda pediu desculpas ao narrador Cléber Machado por chama-lo de “mala” nas redes sociais. Ator comentou sobre o episódio ao jornal Agora S. Paulo. — Foi irresponsável da minha parte. Fiz uma brincadeira, em nenhum momento tive a intenção de ofendê-lo. Respeito muito o Cléber. Cometi um erro. CÂNCER NO PULMÃO Benedito Ruy Barbosa revelou um drama pessoal que vem enfrentando com a família por causa da saúde de sua mulher, com quem é casado há 58 anos. Em entrevista ao jornal Diário de S. Paulo, desta quarta-feira (16), o autor de Meu Pedacinho de Chão conta que está passando por um grande desafio. — Minha mulher está internada há três meses. Então, tenho lidado com isso. Ela fez uma cirurgia no pulmão e está lá. Mas, se Deus quiser, vai passar por isso porque ela é uma mulher muito forte. BRITNEY DÁ CALOTE EM RESTAURANTE De acordo com o site TMZ, Britney Spears deixou o restaurante Cheesecake Factory sem pagar a conta depois de jantar com o namorado, David Lucado. Ainda de acordo com a publicação, a conta de Britney ficou em US$ 30 e ela deixou o estabelecimento dizendo que o segurança do local pagaria a conta. No entanto, ele, claro, não pagou o valor. Um representante da cantora afirmou ao site que a Spears se sentiu péssima diante do fato. Britney pensou que o segurança tinha pago e ele acreditou que ela o tivesse feito.

PAGA O GUSTAVO, SILVAL BARBOSA!

 
A administração do governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), fechou o mês de julho avaliada como regular por 41% dos eleitores ouvidos pela pesquisa do Instituto Vox Populi. Outros 37% consideram o governo negativo e 19% como positivo. Na realidade, fosse feita uma pesquisa de verdade em todo Estado, o governante de MT está bem pior na fita. UM PEQUENO DETALHE: sair com números tão baixos em pesquisa esquematizada pelo Diário de Cuiabá, significa um coisita; Marcão e Silval estão em atraso com o "bereré" do Gustavo.